quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Cake de dulce de leche e avelãs


 Boa tarde queridos,

    Pelo visto, na Capital do nosso país, a chuva chegou pra valer!!! Quem nasceu ou mora em Brasília, sabe o tanto que sofremos com o inverno seco, e quando chega a primavera… ahhhh, a chuva não dá trégua, rsrs, só pára em meados de março, abril... ôh tempinho ruim! Até que por um lado é bom, pois a chuva refresca o calorão seco, mas por outro lado... quem aguenta chuva sem parar?! :/ A atenção no trânsito deve ser redobrada nesta época!
  
    Falando em chuva, o clima fica mais ameno, prazeroso e fresquinho, vontade de ingerir bebidas e pratos quentes pra nos aquecer, e, ficar embaixo das cobertas... quem não ama? :) 

    E para aquecer esses dias chuvosos, que tal aprender este delicioso cake de dulce de leche, chocolate amargo e avelãs? Juntei 3 ingredientes que adoro e ficou uma combinação  de aromas e sabores perfeita! Se você é formiguinha, como eu (hehe), após provar esse cake vai saber do que eu estou falando. Elaborado com farinha integral e não utilizando leite, a massa fica mais consistente e os pedaços de chocolate amargo derretem na boca! Hummm!!! Confesso que o cheiro que ele deixa na cozinha é terrível, terrível! Hahaha. Uma delícia para acompanhar um chá da tarde e uma boa opção de sobremesa para as festas de fim de ano. Então, mãos à obra!





Cake de dulce de leche e avelãs


Ingredientes

.: 150g de farinha integral 
.: 01 colher (chá) de fermento em pó
.: 130g de manteiga amolecida
.: 130g de açúcar mascavo
.: 100 g de chocolate amargo em pedaços (usei Lindt 70% cacau)
.: 100 g de doce de leite (usei o argentino La Salamandra)
.: 02 ovos
.: 01 pitada de sal
.: 75 g de avelãs picadas (usei avelãs francesas grelhadas e caramelizadas)


Preparando o cake de dulce de leche:  Pré-aqueça o forno a 180°C. Bata a manteiga amolecida com o açúcar na batedeira até que a mistura fique esbranquiçada. Adicione os ovos, um a um e por último, o doce de leite. Com a batedeira na velocidade mínima, acrescente aos poucos a farinha, o fermento e o sal. Desligue a batedeira, acrescente as avelãs picadas e o chocolate em pedaços, e com uma colher de pau, misture bem. Unte com manteiga e farinha integral uma forma de bolo inglês. Despeje a massa na forma e asse de 35 a 45 minutos. Polvilhe açúcar de confeiteiro para decorar. 







   Façam e me contem como ficou!

 *PS: Aprecie com moderação!!! Hehehe

Beijos temperados e bom apetite!!!
Fotos: arquivo pessoal 

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Caesar salad!


 Boa tarde queridos, 


 Depois de um tempinho sem postar no blog, volto com uma receita para refrescar esse calorão que está fazendo neste nosso país tropical! Aprendam a fazer esta deliciosa gourmet, a caesar salad, umas das mais pedidas e queridinhas na maioria dos restaurantes.




Caesar salad

Ingredientes

.: 02 "pezinhos" de folhas verdes (pode usar alface americana e alface romana)
.: 08 filés de anchova
.: 2 + 2 gemas de ovo
.: 50 g de queijo parmesão ralado grosso e algumas lascas para decorar
.: 02 dentes de alho sem o miolo
.: 01 colher (sopa) de suco de limão
.: 01 colher (chá) de molho inglês Worcestershire
.: 01 colher (chá) de mostarda
.: 03 colheres (sopa) de azeite de oliva
.: 1 pitada de sal
.: pimenta do reino moída a gosto

Para os croûtons

.: 03 fatias de pão e sal amanhecido ou 6 fatias de pão de forma cortados em cubos
.: azeite

Para fazer os croûtons: doure os cubos de pães em uma frigideira quente com 1 fio de azeite, atenção para não queimar.

Preparando a caesar salad: Selecione as folhas boas e descarte as outras, lave-as, seque-as e corte-as em tiras, colocando-as na saladeira que vai servir . Cozinhe 02 ovos em água fervente com sal por 5 minutos, em seguida refresque os ovos com água fria e depois retire com cuidado suas cascas. Triture com a ajuda de um mixer ou, com um garfo, amasse 4 filés de anchova e duas gemas de ovos cozidos, o queijo parmesão ralado, os alhos descascados, suco de limão, mostarda, molho inglês, sal, pimenta, azeite e despeje sobre a salada, misturando delicadamente. Despeje os 2 ovos cozidos picados, as anchovas restantes e os croûtons sobre a salada e para finalizar, algumas lascas de parmesão. 
Dica: se quiser acrescentar ou substituir algum dos alfaces por folhas de espinafre baby, a salada também ficará saborosa. Esta receita serve de 6 a 8 pessoas. 




 Aproveitem o calor da primavera e consumam mais saladas!

Beijos temperados e bom apetite!! 
Fotos: reprodução e arquivo pessoal


quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Cursos de culinária!



   Que tal surpreender a família, os amigos, a pessoa amada com estas receitas práticas e deliciosas? :)


    Inscrevam-se nos cursos do mês de OUTUBRO:





Aula de COOKIES E BROWNIES 

DATA: 01/10 (terça-feira)
HORÁRIO: 19 as 21h
VALOR: R$ 150,00

Aula de CUPCAKES RECHEADOS

DATA: 03/10 (quinta-feira)
HORÁRIO: 19 as 21h
VALOR: R$ 120,00

Aula de PETIT GATEAU 

DATA: 08/10 (terça-feira)
HORÁRIO: 19 as 21h
VALOR: R$ 120,00

Aula de RISOTO - 2 datas disponíveis

DATA: 12/10 (sábado) 
HORÁRIO: 10 as 12h
VALOR: R$ 120,00

DATA: 19/10 (sábado)
HORÁRIO: 10 as 12h
VALOR: R$ 120,00


   As aulas são realizadas em BRASÍLIA. São aulas práticas e interativas; os alunos colocam a mão na massa e, no final, fazemos a degustação. A matéria prima está incluída e cada aluno receberá um certificado ao final da aula.


   As INSCRIÇÕES deverão ser feitas por email chefanahypadua@gmail.com e o PAGAMENTO deverá ser efetuado via transferência ou depósito bancário, no mínimo 02 dias de antecedência à aula.


   Os dados da conta corrente e endereço onde a aula será realizada, serão enviados por email após o pedido de inscrição.

   Garanta já a sua vaga, enviando um email para chefanahypadua@gmail.com - turmas com número limitado de alunos. 

Aguardo vocês!



sexta-feira, 12 de julho de 2013

Risoto de beterraba, champignon de Paris e parmesão


 Bom dia queridos,


 Na minha casa, sempre que dá, faço o menu du jour; e, durante a semana fiz este risoto, que surpreende a todos pelo sabor e pela cor vibrante, além de ser um prato vegetariano, bonito e delicioso! O risoto é um caso de amor, hehe, com ascendência italiana, os sabores e o fascínio pela pratos deste maravilhoso país que é a Itália, estão no sangue, adoro fazer as massas caseiras, os pães, as pizzas. Ahhh só de pensar, me dá água na boca!

 Um delicioso prato para fazer no final de semana! Vamos aprender?!


 Risoto de beterraba com 
 champignon de Paris e parmesão 

 .: 02 beterrabas grandes (cozidas) 
  .: a água da beterraba (1/2 litro)
  .: arroz arbóreo (100g ou 1 xícara de chá por pessoa)
  .: azeite de oliva
  .: 01 cebola cortada em cubos
  .: 60ml de vinho branco seco
  .: 50g de parmesão fresco ralado e umas fatias para enfeitar
  .: 50g de champignon de Paris (cortados em fatias e previamente salteados no azeite, ou use os de conserva)
  .: 01 colher (sopa) de manteiga fria para finalizar
  .: sal fino a gosto
  .: pimenta do reino moída a gosto

Preparando o risoto: 

  Cozinhe previamente as beterrabas (sem a casca) em 1/2 litro de água, reserve a água, que será o caldo do teu risoto. Corte as beterrabas em pedaços e reserve um pedaço para decorar o prato. Coloque os pedaços no liquidificador e bata até que vire um purê, reserve. 
 Regue com azeite de oliva, o fundo de uma panela de risoto (ou uma panela funda). Acrescente a cebola em cubos e deixe transparentar. Acrescente o arroz arbóreo, e frite em fogo brando, mexendo sempre, até que as pontinhas dos grãos de arroz estejam transparentes, de 2 a 3 minutos. 
  Está na hora de colocar o vinho, despeje o vinho, mexendo sem parar, até evaporar o álcool  Em seguida coloque metade do purê de beterrabas no arroz e misture bem, e quando secar um pouquinho, acrescente uma concha do caldo (água da beterraba), mexendo sem parar. Vá acrescentando as conchas do caldo aos poucos, sempre que o arroz estiver secando, intercalando com o purê de beterrabas. Após mais ou menos 8 conchas do caldo, você irá alcançar o ponto do risoto. 
  É hora de colocar os outros ingredientes, o parmesão ralado e os champignons fatiados. Misture, para que tudo de integre bem. Com uma colherzinha, prove o sabor do risoto, após ter colocado o parmesão, pois este queijo já é um pouco salgado, talvez não precise acrescentar sal, fica a teu critério. Tempere com a pimenta moída, desligue o fogo e finalize com a manteiga fria, misturando bem. 
 Montagem dos pratos, coloque uma porção do risoto, decore com cubinhos de beterraba, fatias de parmesão e uma erva fresca que tiver em casa, eu usei um raminho de hortelã.
  Se você for carnívoro que nem eu (hahaha), sirva com medalhões de filet ou alguma carne de sua preferência. Carne selada na frigideira, regada com azeite, temperada com sal e pimenta do reino; bastam, pois o risoto já é rico em sabores. Para acompanhar, indico um vinho tinto italiano, da região de Piemonte, são vinhos mais robustos e caem muito bem com este prato.


Risoto de beterraba, champignon de Paris e parmesão 

     

  Bon appétit! Porque... para a sua curiosidade, dizer buon appetito, na terra da pizza, caiu em desuso, me contou um amigo romano! 
    Foto: arquivo pessoal 
  


     Deixo aqui o vídeo da música "La Solitudine", de uma das minhas musas inspiradoras da música italiana, Laura Pausini, em duo com Lara Fabian! Bellissimo!!!
   Através de suas músicas, desde novinha, peguei o gosto pelo canto, simmm, a Chef também canta! ;)


      







quinta-feira, 11 de julho de 2013

Pão de queijo de fubá e salsicha (de liquidificador!)

Boa noite queridos, 

  Semana passada fiz esta receita, postei nas redes sociais e alguns amigos me pediram a receita, venho aqui partilhar com vocês! 

 Quem é brasileiro e não gosta de pão de queijo, que atire a primeira pedra!!!! Pão de queijo no café da manhã, no lanche da tarde, com um cafézinho, tem coisa melhor? Pra mim não, aiai! Ainda mais porque tenho raízes mineiras, aí já viu, quando vou pras Minas Gerais amo comer essa delíciaaaa, parece que lá nós comemos "o legítimo pão de queijo", hehehe! 




 Esta receita é super fácil e você não precisa enrolar a massa formando bolinhas, é só untar forminhas de cupcake ou empada e assar os pães de queijo nelas! Até as crianças podem colocar a mão na massa! Substitua os cubinhos de salsicha por cubinhos de linguiça ou bacon (levemente frio), se preferir. E, mão na massa!


Pão de queijo de fubá e salsicha

.: 2/3 de xícara (chá) de óleo de cozinha (girassol, soja)
.: 02 xícaras (chá) de leite
.: 02 ovos inteiros
.: 2/3 xícara (chá) de fubá (farinha de milho)
.: 01 xícara (chá) de queijo minas meia cura ou parmesão fresco ralado
.: 01 colher (chá) de sal fino
.: 2 e 1/2 xícaras (chá) de polvilho doce
.: 100g de salsicha cortada em cubos
.: forminhas de alumínio para cupcake ou empada (umas 20 unidades)


Preparo: Pré-aqueça o forno a 180'C. Bata no liquidificador o óleo, leite, ovos, fubá, queijo ralado e o sal. Desligue o liquidificador, acrescente o polvilho, os cubos de salsicha e misture com uma colher de pau. Despeje a massa nas forminhas untadas (com margarina e polvilhadas com fubá) até atingir 2/3 da capacidade das forminhas. Leve ao forno já aquecido por 25 minutos. Desenforme e sirva. Hummm!!!


Pão de queijo de fubá e salsicha


 Bom apetite!
    Fotos: reprodução e arquivo pessoal 






segunda-feira, 27 de maio de 2013

Sopa indiana de lentilhas (Dahl)

Boa noite,

 As noites do nosso outono brasileiro estão esfriando, ui delícia!!! A-do-ro!! E nada melhor que bebidas e comidas quentes para aquecer as nossas noites, não é verdade?!

  Esses dias fiz uma sopa deliciosa, que adoro, aliás, AMEI desde a primeira vez que provei! Adoro as comidas típicas de outros países, e sempre que aprecio, procuro aprender, seja fazendo cursos ou sozinha mesmo, adoro! ;) 

   Ainda não conheci a Índia, mas, espero conhecer em breve este país tão populoso, com uma diversidade cultural, uma mistura de cores e sabores. 



Taj Majal 


  E a sopa da vez, foi a famosa sopa indiana de lentilhas, chama-se Dahl. Esta sopa é um pouco picante, devido às especiarias indianas que leva. Aprendi que na comida indiana, não existe pimenta, essa "picância" toda são das especiarias! Se você nunca foi a um restaurante indiano, cuidado! A primeira vez que pedir um prato peça pouco hot, porque se você pedir normal ou hot, pode sair fumaça pelas narinas! hahahaha! Verdade!!! Isso já aconteceu comigo pelos restaurantes mundo afora, e tive que tomar muito lassi (bebida típica indiana, não alcoólica, a base de iogurte natural e frutas) para poder aliviar! Aconselho uma bebida não alcoólica para acompanhar os pratos indianos, principalmente o lassi, pois como as especiarias são fortes, esta bebida suaviza o paladar! Esta é uma ótima receita para quem é vegetariano, pois não leva nenhum tipo de carne. Vamos à receita?!


Sopa indiana de lentilhas (Dahl) 

.: 1 colher (sopa) de óleo para cozinhar (usei de girassol)
.: 1 cebola finamente fatiada
.: 2 dentes de alho picadinhos
.: 2 colheres (chá) de tandoori masala ou garam masala  (mistura indiana de especiarias)
.: 1 colher (chá) de chili em pó (ou alguma pimenta de sua preferência)
.: 300g de lentilhas verdes e mais miudinhas
.: 1,5 l de caldo de legumes
.: suco de 1 limão (usei o galego, do jardim de casa)
.: iogurte natural
.: ramos de coentro para servir


Preparando a sopa indiana: aqueça o óleo numa panela (eu usei uma wok antiaderente) e refogue a cebola por 5 a 7 minutos, até ficar mole e dourada. Adicione o alho picado e as especiarias (usei o tandoori masala) e cozinhe por mais 2 minutinhos. Junte a lentilha, o caldo e deixe ferver. Cozinhe em fogo baixo por 40 minutos ou até que as lentilhas fiquem completamente cozidas. Acrescente o suco do limão e misture. Com o tempo de cozimento, a sopa vai dar uma "secada", é normal. Não deixe secar muito, se isso acontecer, acrescente 1 copo de água e misture. Sirva com uma colherada de iogurte e algumas folhas de coentro. Você pode colocar gomos de limões para decorar os pratos. *PS: eu não tinha coentro em casa, e para enfeitar usei alecrim, rsrs. O tandoori ou garam masala você encontra nos melhores supermercados ou lojas de produtos/especiarias importadas da sua cidade.






A sopa durante o cozimento, usei uma panela wok 


Sopa pronta para ser devorada! Hummm delícia! 


     Depois deste post, fiquei com água na boca! Vontade de fazer de novo esta sopa!
     Bom apetite!
    Fotos: arquivo pessoal

   



quarta-feira, 8 de maio de 2013

Espumantes e suas classificações


  Boa tarde queridos, 

    Hoje, um post de salivar a boca.... é um pouco grande, mas vale a pena ler! 
   Sobre champagnes e espumantes, eu já conhecia bem na prática (rsrs), mas na teoria, não tinha muita idéia, e foi no meu curso em Buenos Aires, na matéria "Apreciação sensorial de vinhos" com o querido Professor e Enólogo Gustavo Precedo, que aprendi toda a teoria sobre os vinhos! Adorava suas aulas, principalmente quando dava umas tiradas irônicas durante as explicações, rsrs. Os meus colegas, principalmente os homens, ficavam loucos para que a sexta-feira chegasse logo para poder "apreciar" uns goles de vinho e espumantes, antes de sairem pra balada, rsrs. Comédia! 

   Mas, voltando ao assunto, vocês sabiam que a classificação dos espumantes é feita a partir da quantidade de açúcar presente na bebida? Oui monsieur!!!

  

    
  O mais conhecido entre todos os espumantes é o champagne. Levam este nome, somente os vinhos espumantes provenientes da região de Champagne, na França. Ouh là là... só de lembrar, dá vontade de voltar já! As bebidas, são compostas pelas uvas Pinot Noir, Pinot Meunier e Chardonnay e passam por um método de produção chamado de “Champenoise”, que requer uma segunda fermentação diretamente na garrafa. A invenção deste processo é outorgada ao monge beneditino Dom Pérignon, este nome foi dado uma das grandes marca de champagnes.


  A palavra “espumante”, é usada como um termo genérico para os vinhos borbulhantes fabricados fora da região de Champagne e são compostos por uma diversa gama de uvas. Um exemplo, o método de produção “Charmat” – no qual a fermentação ocorre naquelas grandes cubas de aço inox, é o mais comum, mas também é possível encontrar espumantes produzidos a partir do método “Champenoise”.

  
Método champenoise manual 



   O espumante é o vinho, dentre todos, que se serve mais frio, ao redor dos 9º C. Essa é mais ou menos a temperatura de uma geladeira doméstica em uso rotineiro.

  Ele deve ser servido em taças longilíneas, alongadas, conhecidas como flüte, ou flauta. Assim, com uma boa altura de líquido, é possível apreciar a pérlage (é o nome dado às borbulhas de gás carbônico que se formam quando um champagne ou espumante é servido, o ideal é que as borbulhas sejam abundantes e pequenas), que tanto trabalho deu ao vinicultor para ali estar. Uma curiosidade: as taças planas e rasas, que o folclore dizia terem sido moldadas nos seios da rainha francesa Maria Antonieta (que morreu na guilhotina durante a Revolução Francesa) estão em desuso, mas é claro que podem ser utilizadas também.


Taça flauta (longilínea e alongada)


  As taças do tipo flauta devem ser previamente resfriadas e enchidas em duas fases, para que o excesso de espuma não derrame borda afora!! A abertura de uma garrafa de espumante é um ritual à parte, pois dispensa o uso de ferramentas especiais, como o saca-rolhas (embora existam instrumentos que ajudam a empunhar e firmar a rolha). 

   A garrafa deve estar bem fria, e ATENÇÃO, não deve ter sido chacoalhada durante o transporte até a mesa! Pois, caso contrário uma expulsão explosiva será inevitável. O espocar da rolha, tão celebrado em festas e comemorações, como por exemplo, nas corridas automobilísticas, é indesejável, pois faz com que se perca uma parte importante do gás carbônico, cujo aprisionamento tanto custou, e que, afinal, é o elemento que faz a diferença entre um vinho tranquilo e um espumante. Então, ao abrir um espumante, certifique-se de perder o mínimo possível de pressão e de não atingir ninguém com a rolha, por favor!

   O vinho espumante deve ser degustado bem frio e, para mantê-lo na temperatura ideal de consumo, é recomendável deixar a garrafa dentro de um balde com água e gelo. Não esqueça de envolver a garrafa com um guardanapo de serviço (de preferência limpo e na cor branca) quando retirá-la da água, para que não molhe a mesa ou os convidados.


 Além da primeira diferenciação, a classificação dos espumantes é feita a partir da quantidade de açúcar presente na bebida. 


•Brut Nature ou Brut Zéro: até 3 g de açúcar/litro
•Extra Brut: até 6 g de açúcar/litro
•Brut: até 15 g de açúcar/litro
•Extra Sec ou Extra Dry: de 12 a 20 g de açúcar/litro
•Sec: de 17 a 35 g de açúcar/litro
•Demi-Sec: de 33 a 50 g de açúcar/litro
•Doux: mais de 50 g de açúcar/litro
    Os meus preferidos são o Extra Brut (branco), Brut (branco) e o Brut rosé! 

   Vou contar um caso real, que se aconteceu comigo.... Fui a um casamento de pessoas muito queridas, e durante a festa, para minha alegria começaram a servir espumante, imagina a minha cara de fe-li-ci-da-de! :D Embora não sendo champagne, um bom espumante nacional, pra mim é uma delícia! Até aí tudo bem... quando pedi ao garçom que servisse uma taça pra mim, tchan nannnnnnnnnn, veio a decepção, era um espumante doux (docíssimo!!!) Ugh!!! Não consegui dar 2 goles (pois o primeiro não teve jeito, tive que tragar!), de tanto açúcar que tinha no coitado do espumante... infeliz os que escolheram, ou talvez, nem eles sabiam, foi "culpa" do buffet que serviram o que tinham... E para sua informação, os espumantes doces acompanham a pâtisserie (biscoitos doces, tortas, bolos, etc), infelizmente erraram feio! A melhor coisa que fiz, foi tomar umas deliciosas caipiroskas (caipifruta com vodka) no bar que tinham montado no local, e foi a melhorrrrrrr coisa da noite, juro pra vocês! Coitada das amigas que ficaram a noite inteira no espumante doce, por ser doce, o álcool subiu rapidinho, elas ficaram "bebinhas", já eu e outra amiga ficamos bem a noite toda, eu avisei, eu avisei! Hahaha. Quem avisa, amigo é! ;)

  Em outro post darei dicas de harmonização de espumantes com os pratos.

  Assim fica mais fácil perceber qual o seu espumante preferido! 
  E quais são os preferidos de vocês? 

  Estão esperando o quê para pegar aquela garrafa de espumante e colocar para gelar??? :)


 Beijos!!!

 Fotos: reprodução e arquivo pessoal


quinta-feira, 18 de abril de 2013

Picolé de Nutella!

Olá queridos!

   Quanto tempo! Estou em falta com as postagens no blog, pois estive viajando, estive na França durante quase 1 mês. E, desde que retornei estou a mil com as aulas, encomendas e com outro projeto (que dei início desde o ano passado), não tem nada a ver com a gastronomia, mas tem a ver com a arte! ;)

     Estou personalizando e customizando t-shirt's, que estão super em alta, as mulheres antenadas sabem disso! Comecei com as t-shirt's para adultos e agora também faço para as  pequenas princesinhas! Conheça um pouco mais do meu outro trabalho, acesse e curta a Fan page da Ma Chérie t-shirt clicando aqui! 

    Os trabalhos estão me deixando sem tempo para o blog, mas confesso que estou muito feliz com o que estou fazendo, essa nova arte que descobri na minha vida, afinal de contas, como dizem, "filho de peixe, peixinho é"... rsrsrs, no meu caso, "filha de sereia" (hahaha), acho que já nasci com a arte na veia, pois minha mãe é artista plástica, mas a área dela é outra, Pintura em seda, faz cada pintura maaaaaaraaaavilhooooosa! 

    Bem, voltando à culinária, partilho com vocês essa receitinha que sempre que faço o pessoal aqui de casa AMA! E eu sou suspeita pra falar, pois amo tudo o que leva Nutella, e claro, tudo o que faço, hehehe. Vamos à receita! 

   
Picolé de Nutella

    .: 300 ml de leite
    .: 05 colheres (sopa) de Nutella
    .: 1 mixer ou liquidificador
    .: recipientes (forminhas) para picolé e os palitinhos


    Preparando os picolés: com um mixer bata o leite e a nutella até ficar bem uniforme. Feito isso, preencha as forminhas para picolé e leve ao freezer (sem os palitinhos) por 45 minutos, para que a mistura possa firmar um pouco, após este tempo, finque os palitinhos em cada forminha e deixe no freezer por mais 3hs. Prontinhos os teus picolés de Nutella! Dica: se quiser que os picolés fiquem mais cremosos, use somente 250 ml de leite. 



Foto passo a passo 


Picolé de Nutella pronto para ser devorado!!!





Saboreie com moderação e bom apetite!!!
Foto: arquivo pessoal 


quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Dica de restaurante no exterior

Bom dia queridos,

   No final do ano estive novamente em Angola, e como não posso deixar de conhecer novos restaurantes, também acabo voltando nos que já fui e gostei. Quando for à Luanda, não deixe de conhecer este delicioso lugar, o Espaço Bahia. É um restaurante com três andares, decoração toda típica angolana. No terceiro andar, funciona o lounge/bar que tem uma maravilhosa vista sobre a marginal e a mobília africana com estilo retrô em madeira, dá um toque ao ambiente. O segundo andar funciona o restaurante é também um lugar romântico para ir a dois. Um ambiente gostoso para se almoçar também nos dias de semana. 

   O Espaço Bahia também é um centro cultural, de vez em quando fazem eventos, tanto nos fins de semana, como durante a semana. Para estacionar é fácil, eles possuem um estacionamento em frente ao restaurante. Este dia, estava saindo do clube, e passei por lá para tomar o famoso apéro (em francês, é o diminutivo de aperitivo) antes de ir jantar com uns amigos. A pedida foram umas caipiroskas caipiríssimas, hahaha, e para acompanhar camarões empanados. Uma ótima sugestão de lugar para fazer um apéro, ao cair da tarde e ver o pôr do sol de Luanda que é simplesmente maravilhoso!!!

A Palanca negra (antílope-símbolo de Angola) com "roupa de Natal",
parte da decoração, frente ao restaurante
Caipiríssima de limão siciliano (com rum)
e caipiroska de limão siciliano


Deliciosos camarões empanados com um molho especial da casa


Avistando a Fortaleza de São Miguel

Avistando a Marginal de Luanda



Linda flor da árvore que faz "sombra" ao restaurante


Pousando, no interior do restaurante, com as
máscaras africanas que fazem parte de decoração.
 Detalhe para a bolsa da câmera - típica turista! ;)


Espaço Bahia

Endereço: Avenida 4 de Fevereiro, 183
Cozinha: Portuguesa/ Angolana
Preço: $$ - $$$
Tel: +244 222 370 610
Email: bahia@netangola.com
Horário de funcionamento: diariamente - 12h00-16h00, 19h00-23h00


Fotos: arquivo pessoal

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Montaditos de pisto!

Buenos días queridos amigos!


  Quem não gosta de viajar?! Eu adoro viajar pelo mundo e conhecer novas culturas, costumes, e principalmente, a gastronomia típica e regional do lugar onde estou! Adoro as comidas típicas de alguns países em especial, e dentre eles está a comida típica española! Me encaaaaantaaaa!!! As vezes que estive na Espanha pude provar delícias desde as tapas, pintxos (le-se pintchos), montaditos - são petiscos que comemos nas famosas "barras" (bancadas) dos bares de Madrid e de qualquer cidade espanhola, chegando aos pratos nos requintados restaurantes de "alta gama", como se referem. Não me contento em provar unicamente, mas aprender a fazer, descobrir as receitas, este é um deleite que para mim, não tem preço!

   Engraçado da primeira vez que fui à Espanha, estava com amigos espanholes em Madrid e eles propuseram, na primeira noite da minha estada, que fossemos a um barzinho. Fazia muito frio, era final de novembro, início de dezembro, já naquele período final de outono, começo de inverno, um friiiiiiiiio - que para uma moça de terras tropicais como eu, não está acostumada - hahaha. Me arrumei, le-se "empacotei" e saímos! Na minha cabeça pensei que fossemos somente a um bar! Mas, primeiro, fomos a um barzinho (cervecería - como eles chamam) comer tapas, depois fomos a outro comer outras mais tapas, depois a outro.... e no final terminamos em um lugar onde se comem calamares (anéis de lula) fritos servidos com um molho alioli (alho e óleo), diviiiiiino! Pensei... meu Deus, se já no primeiro dia já provei tantas comidinhas gostosas, imagina no último dia das minhas férias?! Vou sair rolando de volta pro Brasil, hahaha. Dentre todas as tapas, pintxos e montaditos que provei acompanhados sempre de um bom vinho tinto espanhol - pois não tomo cerveja, rsrs, é óbvio que procurei aprender algumas receitas, e dentre elas, está o "montadito de pisto", que partilho com vocês! Uma deliciosa entrada!


1 - Em um bar de jamones (presunto crú - AMO!),  
2- No jardim do maravilhoso Palácio Real de Madrid,
3 - Em um dos bares de tapas com meus amigos espanhóis,  
4 - Frente à estátua del Rey Carlos III na Puerta del Sol, Madrid. 


   
     Bem, chega de falar deste país que amo tanto, senão fico com vontade de voltar yaaa (djá), hahahahaha. Vamos ao que interessa, à deliciosa receita! 




Montaditos de pisto

.: azeite de oliva
.: 01 cebola cortada em cubos
.: 01 pimentão vermelho grande cortado em cubos (retire as sementes, nervaduras)
.: 01 pimentão verde grande cortado em cubos (retire as sementes, nervaduras)
.: 02 tomates grandes sem pele, cortado em cubos (retire as sementes)
.: 50g de chorizo (chouriço) cortado em cubos, sem a pele
.: 02 colheres (sopa) de manteiga
.: 10 ovos grandes ligeiramente batidos
.: sal e pimenta do reino a gosto
.: 6 a 8 rodelas grossas de pão tipo baguete (tostadas, para servir)


Preparando os montaditos: em uma assadeira, esquente 02 colheres (sopa) de azeite de oliva, em fogo médio. Despeje a cebola e os pimentões, e deixem "suar" durante 5 minutos, ou até que estejam macios, não precisam ficar dourados. Acrescente os tomates em cubos e esquente. Coloque toda a preparação em um prato e reserve quente no forno pré-aquecido a baixa temperatura (somente para que mantenha aquecido). Na mesma frigideira (limpa), despeje 1 colher (sopa) de azeite de oliva, acrescente o chouriço em cubos e refogue por 30 segundos, o suficiente para dar "sabor" ao azeite. Retire o chouriço da frigideira, se necessário escorra o azeite, e misture com a preparação que está no forno. Na mesma frigideira que refogou o chouriço, acrescente as colheres de manteiga e deixe que a mistura se derreta. Tempere com sal e pimenta a gosto, os ovos ligeiramente batidos e despeje tudo na frigideira. Com uma colher de pau, mexa bem, até que alcance a consistência de ovos mexidos. Despeje junto aos ovos, a preparação dos pimentões e chouriço (que está no forno) e misture bem. Sirva o pisto sobre as rodelas de pão tostadas, capriche na quantidade.  Sou suspeita para falar, mas este montadito é maravilhooooooso!!!

Dica: para acompanhar os montaditos a minha sugestão é servir um delicioso vinho tinto da região espanhola de La Rioja.




    Un abrazo fuerte a mi familia y amigos españoles, y hasta pronto, si Dios quiera!


Buen provecho!!!
 Fotos: arquivo pessoal



quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Cake de dulce de leche e avelãs


 Boa tarde queridos,

    Pelo visto, na Capital do nosso país, a chuva chegou pra valer!!! Quem nasceu ou mora em Brasília, sabe o tanto que sofremos com o inverno seco, e quando chega a primavera… ahhhh, a chuva não dá trégua, rsrs, só pára em meados de março, abril... ôh tempinho ruim! Até que por um lado é bom, pois a chuva refresca o calorão seco, mas por outro lado... quem aguenta chuva sem parar?! :/ A atenção no trânsito deve ser redobrada nesta época!
  
    Falando em chuva, o clima fica mais ameno, prazeroso e fresquinho, vontade de ingerir bebidas e pratos quentes pra nos aquecer, e, ficar embaixo das cobertas... quem não ama? :) 

    E para aquecer esses dias chuvosos, que tal aprender este delicioso cake de dulce de leche, chocolate amargo e avelãs? Juntei 3 ingredientes que adoro e ficou uma combinação  de aromas e sabores perfeita! Se você é formiguinha, como eu (hehe), após provar esse cake vai saber do que eu estou falando. Elaborado com farinha integral e não utilizando leite, a massa fica mais consistente e os pedaços de chocolate amargo derretem na boca! Hummm!!! Confesso que o cheiro que ele deixa na cozinha é terrível, terrível! Hahaha. Uma delícia para acompanhar um chá da tarde e uma boa opção de sobremesa para as festas de fim de ano. Então, mãos à obra!





Cake de dulce de leche e avelãs


Ingredientes

.: 150g de farinha integral 
.: 01 colher (chá) de fermento em pó
.: 130g de manteiga amolecida
.: 130g de açúcar mascavo
.: 100 g de chocolate amargo em pedaços (usei Lindt 70% cacau)
.: 100 g de doce de leite (usei o argentino La Salamandra)
.: 02 ovos
.: 01 pitada de sal
.: 75 g de avelãs picadas (usei avelãs francesas grelhadas e caramelizadas)


Preparando o cake de dulce de leche:  Pré-aqueça o forno a 180°C. Bata a manteiga amolecida com o açúcar na batedeira até que a mistura fique esbranquiçada. Adicione os ovos, um a um e por último, o doce de leite. Com a batedeira na velocidade mínima, acrescente aos poucos a farinha, o fermento e o sal. Desligue a batedeira, acrescente as avelãs picadas e o chocolate em pedaços, e com uma colher de pau, misture bem. Unte com manteiga e farinha integral uma forma de bolo inglês. Despeje a massa na forma e asse de 35 a 45 minutos. Polvilhe açúcar de confeiteiro para decorar. 







   Façam e me contem como ficou!

 *PS: Aprecie com moderação!!! Hehehe

Beijos temperados e bom apetite!!!
Fotos: arquivo pessoal 

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Caesar salad!


 Boa tarde queridos, 


 Depois de um tempinho sem postar no blog, volto com uma receita para refrescar esse calorão que está fazendo neste nosso país tropical! Aprendam a fazer esta deliciosa gourmet, a caesar salad, umas das mais pedidas e queridinhas na maioria dos restaurantes.




Caesar salad

Ingredientes

.: 02 "pezinhos" de folhas verdes (pode usar alface americana e alface romana)
.: 08 filés de anchova
.: 2 + 2 gemas de ovo
.: 50 g de queijo parmesão ralado grosso e algumas lascas para decorar
.: 02 dentes de alho sem o miolo
.: 01 colher (sopa) de suco de limão
.: 01 colher (chá) de molho inglês Worcestershire
.: 01 colher (chá) de mostarda
.: 03 colheres (sopa) de azeite de oliva
.: 1 pitada de sal
.: pimenta do reino moída a gosto

Para os croûtons

.: 03 fatias de pão e sal amanhecido ou 6 fatias de pão de forma cortados em cubos
.: azeite

Para fazer os croûtons: doure os cubos de pães em uma frigideira quente com 1 fio de azeite, atenção para não queimar.

Preparando a caesar salad: Selecione as folhas boas e descarte as outras, lave-as, seque-as e corte-as em tiras, colocando-as na saladeira que vai servir . Cozinhe 02 ovos em água fervente com sal por 5 minutos, em seguida refresque os ovos com água fria e depois retire com cuidado suas cascas. Triture com a ajuda de um mixer ou, com um garfo, amasse 4 filés de anchova e duas gemas de ovos cozidos, o queijo parmesão ralado, os alhos descascados, suco de limão, mostarda, molho inglês, sal, pimenta, azeite e despeje sobre a salada, misturando delicadamente. Despeje os 2 ovos cozidos picados, as anchovas restantes e os croûtons sobre a salada e para finalizar, algumas lascas de parmesão. 
Dica: se quiser acrescentar ou substituir algum dos alfaces por folhas de espinafre baby, a salada também ficará saborosa. Esta receita serve de 6 a 8 pessoas. 




 Aproveitem o calor da primavera e consumam mais saladas!

Beijos temperados e bom apetite!! 
Fotos: reprodução e arquivo pessoal


quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Cursos de culinária!



   Que tal surpreender a família, os amigos, a pessoa amada com estas receitas práticas e deliciosas? :)


    Inscrevam-se nos cursos do mês de OUTUBRO:





Aula de COOKIES E BROWNIES 

DATA: 01/10 (terça-feira)
HORÁRIO: 19 as 21h
VALOR: R$ 150,00

Aula de CUPCAKES RECHEADOS

DATA: 03/10 (quinta-feira)
HORÁRIO: 19 as 21h
VALOR: R$ 120,00

Aula de PETIT GATEAU 

DATA: 08/10 (terça-feira)
HORÁRIO: 19 as 21h
VALOR: R$ 120,00

Aula de RISOTO - 2 datas disponíveis

DATA: 12/10 (sábado) 
HORÁRIO: 10 as 12h
VALOR: R$ 120,00

DATA: 19/10 (sábado)
HORÁRIO: 10 as 12h
VALOR: R$ 120,00


   As aulas são realizadas em BRASÍLIA. São aulas práticas e interativas; os alunos colocam a mão na massa e, no final, fazemos a degustação. A matéria prima está incluída e cada aluno receberá um certificado ao final da aula.


   As INSCRIÇÕES deverão ser feitas por email chefanahypadua@gmail.com e o PAGAMENTO deverá ser efetuado via transferência ou depósito bancário, no mínimo 02 dias de antecedência à aula.


   Os dados da conta corrente e endereço onde a aula será realizada, serão enviados por email após o pedido de inscrição.

   Garanta já a sua vaga, enviando um email para chefanahypadua@gmail.com - turmas com número limitado de alunos. 

Aguardo vocês!



sexta-feira, 12 de julho de 2013

Risoto de beterraba, champignon de Paris e parmesão


 Bom dia queridos,


 Na minha casa, sempre que dá, faço o menu du jour; e, durante a semana fiz este risoto, que surpreende a todos pelo sabor e pela cor vibrante, além de ser um prato vegetariano, bonito e delicioso! O risoto é um caso de amor, hehe, com ascendência italiana, os sabores e o fascínio pela pratos deste maravilhoso país que é a Itália, estão no sangue, adoro fazer as massas caseiras, os pães, as pizzas. Ahhh só de pensar, me dá água na boca!

 Um delicioso prato para fazer no final de semana! Vamos aprender?!


 Risoto de beterraba com 
 champignon de Paris e parmesão 

 .: 02 beterrabas grandes (cozidas) 
  .: a água da beterraba (1/2 litro)
  .: arroz arbóreo (100g ou 1 xícara de chá por pessoa)
  .: azeite de oliva
  .: 01 cebola cortada em cubos
  .: 60ml de vinho branco seco
  .: 50g de parmesão fresco ralado e umas fatias para enfeitar
  .: 50g de champignon de Paris (cortados em fatias e previamente salteados no azeite, ou use os de conserva)
  .: 01 colher (sopa) de manteiga fria para finalizar
  .: sal fino a gosto
  .: pimenta do reino moída a gosto

Preparando o risoto: 

  Cozinhe previamente as beterrabas (sem a casca) em 1/2 litro de água, reserve a água, que será o caldo do teu risoto. Corte as beterrabas em pedaços e reserve um pedaço para decorar o prato. Coloque os pedaços no liquidificador e bata até que vire um purê, reserve. 
 Regue com azeite de oliva, o fundo de uma panela de risoto (ou uma panela funda). Acrescente a cebola em cubos e deixe transparentar. Acrescente o arroz arbóreo, e frite em fogo brando, mexendo sempre, até que as pontinhas dos grãos de arroz estejam transparentes, de 2 a 3 minutos. 
  Está na hora de colocar o vinho, despeje o vinho, mexendo sem parar, até evaporar o álcool  Em seguida coloque metade do purê de beterrabas no arroz e misture bem, e quando secar um pouquinho, acrescente uma concha do caldo (água da beterraba), mexendo sem parar. Vá acrescentando as conchas do caldo aos poucos, sempre que o arroz estiver secando, intercalando com o purê de beterrabas. Após mais ou menos 8 conchas do caldo, você irá alcançar o ponto do risoto. 
  É hora de colocar os outros ingredientes, o parmesão ralado e os champignons fatiados. Misture, para que tudo de integre bem. Com uma colherzinha, prove o sabor do risoto, após ter colocado o parmesão, pois este queijo já é um pouco salgado, talvez não precise acrescentar sal, fica a teu critério. Tempere com a pimenta moída, desligue o fogo e finalize com a manteiga fria, misturando bem. 
 Montagem dos pratos, coloque uma porção do risoto, decore com cubinhos de beterraba, fatias de parmesão e uma erva fresca que tiver em casa, eu usei um raminho de hortelã.
  Se você for carnívoro que nem eu (hahaha), sirva com medalhões de filet ou alguma carne de sua preferência. Carne selada na frigideira, regada com azeite, temperada com sal e pimenta do reino; bastam, pois o risoto já é rico em sabores. Para acompanhar, indico um vinho tinto italiano, da região de Piemonte, são vinhos mais robustos e caem muito bem com este prato.


Risoto de beterraba, champignon de Paris e parmesão 

     

  Bon appétit! Porque... para a sua curiosidade, dizer buon appetito, na terra da pizza, caiu em desuso, me contou um amigo romano! 
    Foto: arquivo pessoal 
  


     Deixo aqui o vídeo da música "La Solitudine", de uma das minhas musas inspiradoras da música italiana, Laura Pausini, em duo com Lara Fabian! Bellissimo!!!
   Através de suas músicas, desde novinha, peguei o gosto pelo canto, simmm, a Chef também canta! ;)


      







quinta-feira, 11 de julho de 2013

Pão de queijo de fubá e salsicha (de liquidificador!)

Boa noite queridos, 

  Semana passada fiz esta receita, postei nas redes sociais e alguns amigos me pediram a receita, venho aqui partilhar com vocês! 

 Quem é brasileiro e não gosta de pão de queijo, que atire a primeira pedra!!!! Pão de queijo no café da manhã, no lanche da tarde, com um cafézinho, tem coisa melhor? Pra mim não, aiai! Ainda mais porque tenho raízes mineiras, aí já viu, quando vou pras Minas Gerais amo comer essa delíciaaaa, parece que lá nós comemos "o legítimo pão de queijo", hehehe! 




 Esta receita é super fácil e você não precisa enrolar a massa formando bolinhas, é só untar forminhas de cupcake ou empada e assar os pães de queijo nelas! Até as crianças podem colocar a mão na massa! Substitua os cubinhos de salsicha por cubinhos de linguiça ou bacon (levemente frio), se preferir. E, mão na massa!


Pão de queijo de fubá e salsicha

.: 2/3 de xícara (chá) de óleo de cozinha (girassol, soja)
.: 02 xícaras (chá) de leite
.: 02 ovos inteiros
.: 2/3 xícara (chá) de fubá (farinha de milho)
.: 01 xícara (chá) de queijo minas meia cura ou parmesão fresco ralado
.: 01 colher (chá) de sal fino
.: 2 e 1/2 xícaras (chá) de polvilho doce
.: 100g de salsicha cortada em cubos
.: forminhas de alumínio para cupcake ou empada (umas 20 unidades)


Preparo: Pré-aqueça o forno a 180'C. Bata no liquidificador o óleo, leite, ovos, fubá, queijo ralado e o sal. Desligue o liquidificador, acrescente o polvilho, os cubos de salsicha e misture com uma colher de pau. Despeje a massa nas forminhas untadas (com margarina e polvilhadas com fubá) até atingir 2/3 da capacidade das forminhas. Leve ao forno já aquecido por 25 minutos. Desenforme e sirva. Hummm!!!


Pão de queijo de fubá e salsicha


 Bom apetite!
    Fotos: reprodução e arquivo pessoal 






segunda-feira, 27 de maio de 2013

Sopa indiana de lentilhas (Dahl)

Boa noite,

 As noites do nosso outono brasileiro estão esfriando, ui delícia!!! A-do-ro!! E nada melhor que bebidas e comidas quentes para aquecer as nossas noites, não é verdade?!

  Esses dias fiz uma sopa deliciosa, que adoro, aliás, AMEI desde a primeira vez que provei! Adoro as comidas típicas de outros países, e sempre que aprecio, procuro aprender, seja fazendo cursos ou sozinha mesmo, adoro! ;) 

   Ainda não conheci a Índia, mas, espero conhecer em breve este país tão populoso, com uma diversidade cultural, uma mistura de cores e sabores. 



Taj Majal 


  E a sopa da vez, foi a famosa sopa indiana de lentilhas, chama-se Dahl. Esta sopa é um pouco picante, devido às especiarias indianas que leva. Aprendi que na comida indiana, não existe pimenta, essa "picância" toda são das especiarias! Se você nunca foi a um restaurante indiano, cuidado! A primeira vez que pedir um prato peça pouco hot, porque se você pedir normal ou hot, pode sair fumaça pelas narinas! hahahaha! Verdade!!! Isso já aconteceu comigo pelos restaurantes mundo afora, e tive que tomar muito lassi (bebida típica indiana, não alcoólica, a base de iogurte natural e frutas) para poder aliviar! Aconselho uma bebida não alcoólica para acompanhar os pratos indianos, principalmente o lassi, pois como as especiarias são fortes, esta bebida suaviza o paladar! Esta é uma ótima receita para quem é vegetariano, pois não leva nenhum tipo de carne. Vamos à receita?!


Sopa indiana de lentilhas (Dahl) 

.: 1 colher (sopa) de óleo para cozinhar (usei de girassol)
.: 1 cebola finamente fatiada
.: 2 dentes de alho picadinhos
.: 2 colheres (chá) de tandoori masala ou garam masala  (mistura indiana de especiarias)
.: 1 colher (chá) de chili em pó (ou alguma pimenta de sua preferência)
.: 300g de lentilhas verdes e mais miudinhas
.: 1,5 l de caldo de legumes
.: suco de 1 limão (usei o galego, do jardim de casa)
.: iogurte natural
.: ramos de coentro para servir


Preparando a sopa indiana: aqueça o óleo numa panela (eu usei uma wok antiaderente) e refogue a cebola por 5 a 7 minutos, até ficar mole e dourada. Adicione o alho picado e as especiarias (usei o tandoori masala) e cozinhe por mais 2 minutinhos. Junte a lentilha, o caldo e deixe ferver. Cozinhe em fogo baixo por 40 minutos ou até que as lentilhas fiquem completamente cozidas. Acrescente o suco do limão e misture. Com o tempo de cozimento, a sopa vai dar uma "secada", é normal. Não deixe secar muito, se isso acontecer, acrescente 1 copo de água e misture. Sirva com uma colherada de iogurte e algumas folhas de coentro. Você pode colocar gomos de limões para decorar os pratos. *PS: eu não tinha coentro em casa, e para enfeitar usei alecrim, rsrs. O tandoori ou garam masala você encontra nos melhores supermercados ou lojas de produtos/especiarias importadas da sua cidade.






A sopa durante o cozimento, usei uma panela wok 


Sopa pronta para ser devorada! Hummm delícia! 


     Depois deste post, fiquei com água na boca! Vontade de fazer de novo esta sopa!
     Bom apetite!
    Fotos: arquivo pessoal

   



quarta-feira, 8 de maio de 2013

Espumantes e suas classificações


  Boa tarde queridos, 

    Hoje, um post de salivar a boca.... é um pouco grande, mas vale a pena ler! 
   Sobre champagnes e espumantes, eu já conhecia bem na prática (rsrs), mas na teoria, não tinha muita idéia, e foi no meu curso em Buenos Aires, na matéria "Apreciação sensorial de vinhos" com o querido Professor e Enólogo Gustavo Precedo, que aprendi toda a teoria sobre os vinhos! Adorava suas aulas, principalmente quando dava umas tiradas irônicas durante as explicações, rsrs. Os meus colegas, principalmente os homens, ficavam loucos para que a sexta-feira chegasse logo para poder "apreciar" uns goles de vinho e espumantes, antes de sairem pra balada, rsrs. Comédia! 

   Mas, voltando ao assunto, vocês sabiam que a classificação dos espumantes é feita a partir da quantidade de açúcar presente na bebida? Oui monsieur!!!

  

    
  O mais conhecido entre todos os espumantes é o champagne. Levam este nome, somente os vinhos espumantes provenientes da região de Champagne, na França. Ouh là là... só de lembrar, dá vontade de voltar já! As bebidas, são compostas pelas uvas Pinot Noir, Pinot Meunier e Chardonnay e passam por um método de produção chamado de “Champenoise”, que requer uma segunda fermentação diretamente na garrafa. A invenção deste processo é outorgada ao monge beneditino Dom Pérignon, este nome foi dado uma das grandes marca de champagnes.


  A palavra “espumante”, é usada como um termo genérico para os vinhos borbulhantes fabricados fora da região de Champagne e são compostos por uma diversa gama de uvas. Um exemplo, o método de produção “Charmat” – no qual a fermentação ocorre naquelas grandes cubas de aço inox, é o mais comum, mas também é possível encontrar espumantes produzidos a partir do método “Champenoise”.

  
Método champenoise manual 



   O espumante é o vinho, dentre todos, que se serve mais frio, ao redor dos 9º C. Essa é mais ou menos a temperatura de uma geladeira doméstica em uso rotineiro.

  Ele deve ser servido em taças longilíneas, alongadas, conhecidas como flüte, ou flauta. Assim, com uma boa altura de líquido, é possível apreciar a pérlage (é o nome dado às borbulhas de gás carbônico que se formam quando um champagne ou espumante é servido, o ideal é que as borbulhas sejam abundantes e pequenas), que tanto trabalho deu ao vinicultor para ali estar. Uma curiosidade: as taças planas e rasas, que o folclore dizia terem sido moldadas nos seios da rainha francesa Maria Antonieta (que morreu na guilhotina durante a Revolução Francesa) estão em desuso, mas é claro que podem ser utilizadas também.


Taça flauta (longilínea e alongada)


  As taças do tipo flauta devem ser previamente resfriadas e enchidas em duas fases, para que o excesso de espuma não derrame borda afora!! A abertura de uma garrafa de espumante é um ritual à parte, pois dispensa o uso de ferramentas especiais, como o saca-rolhas (embora existam instrumentos que ajudam a empunhar e firmar a rolha). 

   A garrafa deve estar bem fria, e ATENÇÃO, não deve ter sido chacoalhada durante o transporte até a mesa! Pois, caso contrário uma expulsão explosiva será inevitável. O espocar da rolha, tão celebrado em festas e comemorações, como por exemplo, nas corridas automobilísticas, é indesejável, pois faz com que se perca uma parte importante do gás carbônico, cujo aprisionamento tanto custou, e que, afinal, é o elemento que faz a diferença entre um vinho tranquilo e um espumante. Então, ao abrir um espumante, certifique-se de perder o mínimo possível de pressão e de não atingir ninguém com a rolha, por favor!

   O vinho espumante deve ser degustado bem frio e, para mantê-lo na temperatura ideal de consumo, é recomendável deixar a garrafa dentro de um balde com água e gelo. Não esqueça de envolver a garrafa com um guardanapo de serviço (de preferência limpo e na cor branca) quando retirá-la da água, para que não molhe a mesa ou os convidados.


 Além da primeira diferenciação, a classificação dos espumantes é feita a partir da quantidade de açúcar presente na bebida. 


•Brut Nature ou Brut Zéro: até 3 g de açúcar/litro
•Extra Brut: até 6 g de açúcar/litro
•Brut: até 15 g de açúcar/litro
•Extra Sec ou Extra Dry: de 12 a 20 g de açúcar/litro
•Sec: de 17 a 35 g de açúcar/litro
•Demi-Sec: de 33 a 50 g de açúcar/litro
•Doux: mais de 50 g de açúcar/litro
    Os meus preferidos são o Extra Brut (branco), Brut (branco) e o Brut rosé! 

   Vou contar um caso real, que se aconteceu comigo.... Fui a um casamento de pessoas muito queridas, e durante a festa, para minha alegria começaram a servir espumante, imagina a minha cara de fe-li-ci-da-de! :D Embora não sendo champagne, um bom espumante nacional, pra mim é uma delícia! Até aí tudo bem... quando pedi ao garçom que servisse uma taça pra mim, tchan nannnnnnnnnn, veio a decepção, era um espumante doux (docíssimo!!!) Ugh!!! Não consegui dar 2 goles (pois o primeiro não teve jeito, tive que tragar!), de tanto açúcar que tinha no coitado do espumante... infeliz os que escolheram, ou talvez, nem eles sabiam, foi "culpa" do buffet que serviram o que tinham... E para sua informação, os espumantes doces acompanham a pâtisserie (biscoitos doces, tortas, bolos, etc), infelizmente erraram feio! A melhor coisa que fiz, foi tomar umas deliciosas caipiroskas (caipifruta com vodka) no bar que tinham montado no local, e foi a melhorrrrrrr coisa da noite, juro pra vocês! Coitada das amigas que ficaram a noite inteira no espumante doce, por ser doce, o álcool subiu rapidinho, elas ficaram "bebinhas", já eu e outra amiga ficamos bem a noite toda, eu avisei, eu avisei! Hahaha. Quem avisa, amigo é! ;)

  Em outro post darei dicas de harmonização de espumantes com os pratos.

  Assim fica mais fácil perceber qual o seu espumante preferido! 
  E quais são os preferidos de vocês? 

  Estão esperando o quê para pegar aquela garrafa de espumante e colocar para gelar??? :)


 Beijos!!!

 Fotos: reprodução e arquivo pessoal


quinta-feira, 18 de abril de 2013

Picolé de Nutella!

Olá queridos!

   Quanto tempo! Estou em falta com as postagens no blog, pois estive viajando, estive na França durante quase 1 mês. E, desde que retornei estou a mil com as aulas, encomendas e com outro projeto (que dei início desde o ano passado), não tem nada a ver com a gastronomia, mas tem a ver com a arte! ;)

     Estou personalizando e customizando t-shirt's, que estão super em alta, as mulheres antenadas sabem disso! Comecei com as t-shirt's para adultos e agora também faço para as  pequenas princesinhas! Conheça um pouco mais do meu outro trabalho, acesse e curta a Fan page da Ma Chérie t-shirt clicando aqui! 

    Os trabalhos estão me deixando sem tempo para o blog, mas confesso que estou muito feliz com o que estou fazendo, essa nova arte que descobri na minha vida, afinal de contas, como dizem, "filho de peixe, peixinho é"... rsrsrs, no meu caso, "filha de sereia" (hahaha), acho que já nasci com a arte na veia, pois minha mãe é artista plástica, mas a área dela é outra, Pintura em seda, faz cada pintura maaaaaaraaaavilhooooosa! 

    Bem, voltando à culinária, partilho com vocês essa receitinha que sempre que faço o pessoal aqui de casa AMA! E eu sou suspeita pra falar, pois amo tudo o que leva Nutella, e claro, tudo o que faço, hehehe. Vamos à receita! 

   
Picolé de Nutella

    .: 300 ml de leite
    .: 05 colheres (sopa) de Nutella
    .: 1 mixer ou liquidificador
    .: recipientes (forminhas) para picolé e os palitinhos


    Preparando os picolés: com um mixer bata o leite e a nutella até ficar bem uniforme. Feito isso, preencha as forminhas para picolé e leve ao freezer (sem os palitinhos) por 45 minutos, para que a mistura possa firmar um pouco, após este tempo, finque os palitinhos em cada forminha e deixe no freezer por mais 3hs. Prontinhos os teus picolés de Nutella! Dica: se quiser que os picolés fiquem mais cremosos, use somente 250 ml de leite. 



Foto passo a passo 


Picolé de Nutella pronto para ser devorado!!!





Saboreie com moderação e bom apetite!!!
Foto: arquivo pessoal 


quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Dica de restaurante no exterior

Bom dia queridos,

   No final do ano estive novamente em Angola, e como não posso deixar de conhecer novos restaurantes, também acabo voltando nos que já fui e gostei. Quando for à Luanda, não deixe de conhecer este delicioso lugar, o Espaço Bahia. É um restaurante com três andares, decoração toda típica angolana. No terceiro andar, funciona o lounge/bar que tem uma maravilhosa vista sobre a marginal e a mobília africana com estilo retrô em madeira, dá um toque ao ambiente. O segundo andar funciona o restaurante é também um lugar romântico para ir a dois. Um ambiente gostoso para se almoçar também nos dias de semana. 

   O Espaço Bahia também é um centro cultural, de vez em quando fazem eventos, tanto nos fins de semana, como durante a semana. Para estacionar é fácil, eles possuem um estacionamento em frente ao restaurante. Este dia, estava saindo do clube, e passei por lá para tomar o famoso apéro (em francês, é o diminutivo de aperitivo) antes de ir jantar com uns amigos. A pedida foram umas caipiroskas caipiríssimas, hahaha, e para acompanhar camarões empanados. Uma ótima sugestão de lugar para fazer um apéro, ao cair da tarde e ver o pôr do sol de Luanda que é simplesmente maravilhoso!!!

A Palanca negra (antílope-símbolo de Angola) com "roupa de Natal",
parte da decoração, frente ao restaurante
Caipiríssima de limão siciliano (com rum)
e caipiroska de limão siciliano


Deliciosos camarões empanados com um molho especial da casa


Avistando a Fortaleza de São Miguel

Avistando a Marginal de Luanda



Linda flor da árvore que faz "sombra" ao restaurante


Pousando, no interior do restaurante, com as
máscaras africanas que fazem parte de decoração.
 Detalhe para a bolsa da câmera - típica turista! ;)


Espaço Bahia

Endereço: Avenida 4 de Fevereiro, 183
Cozinha: Portuguesa/ Angolana
Preço: $$ - $$$
Tel: +244 222 370 610
Email: bahia@netangola.com
Horário de funcionamento: diariamente - 12h00-16h00, 19h00-23h00


Fotos: arquivo pessoal

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Montaditos de pisto!

Buenos días queridos amigos!


  Quem não gosta de viajar?! Eu adoro viajar pelo mundo e conhecer novas culturas, costumes, e principalmente, a gastronomia típica e regional do lugar onde estou! Adoro as comidas típicas de alguns países em especial, e dentre eles está a comida típica española! Me encaaaaantaaaa!!! As vezes que estive na Espanha pude provar delícias desde as tapas, pintxos (le-se pintchos), montaditos - são petiscos que comemos nas famosas "barras" (bancadas) dos bares de Madrid e de qualquer cidade espanhola, chegando aos pratos nos requintados restaurantes de "alta gama", como se referem. Não me contento em provar unicamente, mas aprender a fazer, descobrir as receitas, este é um deleite que para mim, não tem preço!

   Engraçado da primeira vez que fui à Espanha, estava com amigos espanholes em Madrid e eles propuseram, na primeira noite da minha estada, que fossemos a um barzinho. Fazia muito frio, era final de novembro, início de dezembro, já naquele período final de outono, começo de inverno, um friiiiiiiiio - que para uma moça de terras tropicais como eu, não está acostumada - hahaha. Me arrumei, le-se "empacotei" e saímos! Na minha cabeça pensei que fossemos somente a um bar! Mas, primeiro, fomos a um barzinho (cervecería - como eles chamam) comer tapas, depois fomos a outro comer outras mais tapas, depois a outro.... e no final terminamos em um lugar onde se comem calamares (anéis de lula) fritos servidos com um molho alioli (alho e óleo), diviiiiiino! Pensei... meu Deus, se já no primeiro dia já provei tantas comidinhas gostosas, imagina no último dia das minhas férias?! Vou sair rolando de volta pro Brasil, hahaha. Dentre todas as tapas, pintxos e montaditos que provei acompanhados sempre de um bom vinho tinto espanhol - pois não tomo cerveja, rsrs, é óbvio que procurei aprender algumas receitas, e dentre elas, está o "montadito de pisto", que partilho com vocês! Uma deliciosa entrada!


1 - Em um bar de jamones (presunto crú - AMO!),  
2- No jardim do maravilhoso Palácio Real de Madrid,
3 - Em um dos bares de tapas com meus amigos espanhóis,  
4 - Frente à estátua del Rey Carlos III na Puerta del Sol, Madrid. 


   
     Bem, chega de falar deste país que amo tanto, senão fico com vontade de voltar yaaa (djá), hahahahaha. Vamos ao que interessa, à deliciosa receita! 




Montaditos de pisto

.: azeite de oliva
.: 01 cebola cortada em cubos
.: 01 pimentão vermelho grande cortado em cubos (retire as sementes, nervaduras)
.: 01 pimentão verde grande cortado em cubos (retire as sementes, nervaduras)
.: 02 tomates grandes sem pele, cortado em cubos (retire as sementes)
.: 50g de chorizo (chouriço) cortado em cubos, sem a pele
.: 02 colheres (sopa) de manteiga
.: 10 ovos grandes ligeiramente batidos
.: sal e pimenta do reino a gosto
.: 6 a 8 rodelas grossas de pão tipo baguete (tostadas, para servir)


Preparando os montaditos: em uma assadeira, esquente 02 colheres (sopa) de azeite de oliva, em fogo médio. Despeje a cebola e os pimentões, e deixem "suar" durante 5 minutos, ou até que estejam macios, não precisam ficar dourados. Acrescente os tomates em cubos e esquente. Coloque toda a preparação em um prato e reserve quente no forno pré-aquecido a baixa temperatura (somente para que mantenha aquecido). Na mesma frigideira (limpa), despeje 1 colher (sopa) de azeite de oliva, acrescente o chouriço em cubos e refogue por 30 segundos, o suficiente para dar "sabor" ao azeite. Retire o chouriço da frigideira, se necessário escorra o azeite, e misture com a preparação que está no forno. Na mesma frigideira que refogou o chouriço, acrescente as colheres de manteiga e deixe que a mistura se derreta. Tempere com sal e pimenta a gosto, os ovos ligeiramente batidos e despeje tudo na frigideira. Com uma colher de pau, mexa bem, até que alcance a consistência de ovos mexidos. Despeje junto aos ovos, a preparação dos pimentões e chouriço (que está no forno) e misture bem. Sirva o pisto sobre as rodelas de pão tostadas, capriche na quantidade.  Sou suspeita para falar, mas este montadito é maravilhooooooso!!!

Dica: para acompanhar os montaditos a minha sugestão é servir um delicioso vinho tinto da região espanhola de La Rioja.




    Un abrazo fuerte a mi familia y amigos españoles, y hasta pronto, si Dios quiera!


Buen provecho!!!
 Fotos: arquivo pessoal



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...